21 de fev de 2018

Esse eu li : Cartas de amor aos mortos

Olá pessoal,

Antes de tudo eu vou logo falando que não chamarei mais meus posts onde falo de algum livro que li de resenha (só nos marcadores. rs) ,pois acho que ainda tenho que comer muito arroz com feijão para fazer uma resenha bem feita e não correr o risco até de sair do formato. Agora as resenhas são "Esse eu li" .

Vamos começar...

Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.
Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. 


 As vezes a maior dificuldade é se perdoar...


Laurel é uma adolescente que passou por fases significantes em sua vida, primeiro a separação dos pais, depois a perda da irmã, que era sua referência e por fim a partida da sua mãe para superar o luto. Em uma fase em que estamos nos conhecendo e passando a entender nosso lugar no mundo Laurel se vê sem referência alguma, em uma escola nova, que decidiu ir para não ser confrontada sobre sua dor, sem conhecer ninguém e revezando as semanas entre a casa da tia e a do pai, entre a religiosidade e o silêncio.

Nesse caminho ela começa a fazer novas amizades, ter novas experiências, se conhecer e refletir sobre seus maiores medos.

"Talvez amadurecer significa que você não precisa ser uma personagem seguindo um roteiro. É saber que você pode ser a autora.”

Adorei o formato do livro ser em cartas,formam capítulos dinâmicos,as conversas com os ídolos que haviam morrido, como comparava situações de sua vida com as dela.

O que mais me marcou foi como mostrou o perigo de nos fecharmos em nós, tentar transparecer sempre feliz e esconder nosso sentimento. Vira uma bomba relógio. O tempo todo eu queria entrar no livro e abraçar a Laurel, por sofrer tanto por coisas que não eram sua culpa, lamentei por ninguém ter alcançado o vazio da May. E fiquei pensando se não havia alguém assim perto de mim para que eu pudesse ajudar. Como é importante falar.

"Às vezes agimos porque estamos sentindo tantas coisas dentro de nós e não percebemos como isso afeta os outros.”

Por fim, foi um livro maravilhoso que devorei em uma semana, o que para meus padrões foi rápido.rs
Melhor presente de amigo oculto ever.

Até logo! ^^



4 comentários:

  1. Eu queria muito ler esse livro! Lembro quando ele foi lançado, vi uma resenha e fiquei louca pra ler!
    Beijos!

    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  2. Minha irmã tem e já leu este livro,mais eu ainda não tive tempo de ler rs
    Gostei bastante da resenha.

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá! A proposta do livro parece ser bem emocionante, acho que gostaria de ler este livro e saber como a Laurel lidou com o luto e claro ler as cartas.. Dica anotada!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir

Olá!Espero que leiam antes de comentar.^^

Esse é um blog democratico,minha opinião esta explicita nos posts e não são para que concordem comigo.Esse espaço de comentário é para que coloquem sua opinião sincera.

Nunca rebato comentário,por mais que eu não concorde.(A não ser que falem da minha mãe ai o bicho pega.¬¬)

Fiquem a vontade!

Lingua Feminina © 2014. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Thami Sgalbiero.
Tecnologia do Blogger.