13 de abr de 2018

Reutilizar,desapegar...

Ola pessoal ,

Já tem um tempo que quero comentar aqui no blog sobre um costume que adquiri, o de reutilizar e desapegar.

O de reutilizar começou a amadurecer na minha mente quando eu comecei a planejar a minha gravidez e quando ela de fato ocorreu ficou mais concreto e foi ai que criei coragem e aderi as fraldas de pano moderna,até hoje quando eu vejo uma matéria sobre o assunto eu leio comentários assombrados, mas não tem muito tempo que era super comum usar APENAS fraldas de pano e nem era tão práticas quanto as atuais.Lembro também que quando começaram a ficar comum as fraldas descartáveis ainda alternavam com as de panos e de repente usar apenas as de panos se tornou um absurdo. Minha primeira motivação foi econômica ,porem é ótima para o meio ambiente ,nos primeiros meses da Malu até usei as descartáveis e fiquei assustada com a quantidade,principalmente sabendo quanto tempo elas ficam na natureza.Segui com as de pano até o inicio do desfralde da Malu.


E partindo dai, a ideia de reutilizar ficou muito natural, foi quando ouvi falar nas varias opções de absorventes intimo reutilizáveis, entre elas o coletor menstrual, que não é um absorvente.rs.Dessa vez não foi a economia que me cativou,mas sim a proposta de menos lixo e mais comodidade nos dias que estamos menstruando, foi difícil acreditar,então teve a Black Friday e resolvi comprar para experimentar. O primeiro ciclo não foi fácil, o canal Papo de Copinho  me ajudou muito a tirar dúvidas e me adaptar, o segundo ciclo em diante foi mais tranquilo.

O desapego já veio de um medo mesmo. Eu assisti muito o seriado do Viva sobre acumuladores compulsivo e comecei a achar que estava seguindo essa linha, então comecei a me desfazer do que não prestava mesmo, a doar o que sabia que tinha alguém precisando e até vender algumas coisinhas. Tenho uma casa pequena e ela agradeceu por isso. :)

Agora por qual motivo disse isso tudo? Primeiro,pois foi uma experiência boa para mim ,então a gente compartilha e segundo, pois somos bilhões de pessoas no mundo,se cada um fizer sua parte mesmo que não seja apenas desapegando e reutilizando o mundo começa a melhorar , a natureza ta ai pedindo socorro e as vezes a gente só sabe reclamar que ninguém faz nada enquanto ficamos parados também.

 Uma atitude sustentável é fundamental para que essa mudança ocorra.Sozinhos somos uma gota, juntos somos o oceano.




Até mais!

14 de mar de 2018

Esse eu li: Miga,sua louca!

Olá pessoal,

Postagens mensais, isso ai, vamos melhorar isso. :)

Hoje vou falar sobre o livro "Miga, sua louca!" , ultimo livro que li e estou muito feliz com a quantidade de livro que estou lendo,pois estava bem lenta quanto a isso. O livro foi escrito em conjunto pela Julianna Costa e Luiza Costa que é também Youtuber, blogueira e tem uma fan page, todas com o nome Pergunte a uma mulher (Vale muuuito a pena seguir, principalmente o Instagran, pois tem stories hilários,mas também com conselhos maras)


Sinopse: Deixe eu te apresentar a Yara. Ela parece meio certinha e meio louca. Um pouco de tudo. Ou talvez nada disso. Na verdade, ela é só mais uma adolescente buscando descobrir sua própria identidade. O problema da Yara é que, nessa busca, ela vai encontrar o André, o Danilo, o Diego, o Rodrigo…Pois é, pessoal. A Yara é meio nervosa. E meio desesperada. E meio tímida. E meio inexperiente.
Mas não precisa se preocupar com ela, porque a Yara pode ser meio tudo isso, mas ela não está sozinha: ela tem a Alexia. Alexia é a metade que falta da Yara: sua melhor amiga, com experiências, dicas e surtos para compartilhar. E enquanto Yara enfrenta todo tipo de complicação – seja a indecisão sobre qual universidade cursar, os problemas com a mãe ou o interesse recém-descoberto pelo melhor amigo – Alexia vai ficar por perto, guiando sua amiga maluca (com sugestões nem sempre convencionais) em um dos momentos mais delicados de sua vida. Por meio de uma troca de cartas entre essas duas grandes amigas, “Miga, sua louca” mistura ficção com conselhos práticos para a vida real em uma narrativa jovem e antenada para um público que, assim como a Yara, não faz ideia de como entrar para a vida adulta.


Melhor amiga não se mede pela presença, mas pelas atitudes que surgem do coração.

Logo que você conhece a Yara você a define coma aluna exemplar,filha perfeita, mas conforme vai conhecendo você vê que tem um pouco de loucura nessa menina,as vezes até demais,porem quem não tem. Alexia, sua melhor amiga, já é o contrário, logo de cara você a define como a louquinha,entretanto conforme vai conhecendo vê muita lucidez e muito pé no chão. E no fim percebemos que ambas se completam.

Um livro envolvendo cartas, segundo livro que li com esse tema e adorei. Conforme vamos lendo o livro não tem como não se identificar, para quem esta na adolescência ira encontrar vários conselhos maravilhosos, tanto que esse não troco e vou deixar guardado para minha filha, se ela não quiser conversar comigo mando conversar com a Alexia. :) 

Apesar de aparentemente ser um livro para adolescentes ,os adultos também irão se identificar, pois irão relembrar essa fase louca,mas que lembrando é maravilhosa (as vezes.rs).

Tenho um enteado adolescente,por ele tento sempre lembrar da minha adolescência para ter mais paciência, terei uma filha adolescente e quero continuar lembrando. 

Miga,sua louca! Fala de várias sensações e confusões que temos na adolescência  de uma forma divertida, as vezes você quer sacudir a Yara, as vezes quer sentar do lado dela e apenas ouvi-la e sempre você espera a resposta da Alexia. 

Confesso que tens uns conselhos que serve até para meninas que já estão na faixa dos 30 anos. kkkkk

Eu sou a louca que tenho uma dificuldade enorme de falar de livros que curto muito.haha

Enfim, Miga , sua louca! É muito mais do que uma história adolescente, é um livro cheio de conselhos maravilhosos e que mostra como é importante ouvir o outro e deixar que te ajudem.

Até logo! ^^

21 de fev de 2018

Esse eu li : Cartas de amor aos mortos

Olá pessoal,

Antes de tudo eu vou logo falando que não chamarei mais meus posts onde falo de algum livro que li de resenha (só nos marcadores. rs) ,pois acho que ainda tenho que comer muito arroz com feijão para fazer uma resenha bem feita e não correr o risco até de sair do formato. Agora as resenhas são "Esse eu li" .

Vamos começar...

Sinopse: Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.
Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. 


 As vezes a maior dificuldade é se perdoar...


Laurel é uma adolescente que passou por fases significantes em sua vida, primeiro a separação dos pais, depois a perda da irmã, que era sua referência e por fim a partida da sua mãe para superar o luto. Em uma fase em que estamos nos conhecendo e passando a entender nosso lugar no mundo Laurel se vê sem referência alguma, em uma escola nova, que decidiu ir para não ser confrontada sobre sua dor, sem conhecer ninguém e revezando as semanas entre a casa da tia e a do pai, entre a religiosidade e o silêncio.

Nesse caminho ela começa a fazer novas amizades, ter novas experiências, se conhecer e refletir sobre seus maiores medos.

"Talvez amadurecer significa que você não precisa ser uma personagem seguindo um roteiro. É saber que você pode ser a autora.”

Adorei o formato do livro ser em cartas,formam capítulos dinâmicos,as conversas com os ídolos que haviam morrido, como comparava situações de sua vida com as dela.

O que mais me marcou foi como mostrou o perigo de nos fecharmos em nós, tentar transparecer sempre feliz e esconder nosso sentimento. Vira uma bomba relógio. O tempo todo eu queria entrar no livro e abraçar a Laurel, por sofrer tanto por coisas que não eram sua culpa, lamentei por ninguém ter alcançado o vazio da May. E fiquei pensando se não havia alguém assim perto de mim para que eu pudesse ajudar. Como é importante falar.

"Às vezes agimos porque estamos sentindo tantas coisas dentro de nós e não percebemos como isso afeta os outros.”

Por fim, foi um livro maravilhoso que devorei em uma semana, o que para meus padrões foi rápido.rs
Melhor presente de amigo oculto ever.

Até logo! ^^



31 de jan de 2018

Resenha: O conde de Monte Cristo

Olá pessoal!

Hoje venho trazer para você uma resenha de um livro que achei maravilhoso. Eu tenho um amor chamado clássicos e esse roubou meu coração.

                                                                                     




Sinopse.:

O Conde de Monte Cristo (1844) é um clássico do gênero. Trata da transformação do jovem e destemido imediato de navio Edmund Dantès - encarcerado injustamente por 13 anos na ilha-prisão do Castelo de If por um conluio dos que lhe invejavam a sorte - no implacável Conde de Monte Cristo. É uma impressionante história de sofrimento, vingança e amor.

O romance constrói um suspense atrás do outro, numa sequência de peripécias de tirar o fôlego - traições, denúncias anônimas, tesouros fabulosos, envenenamentos e vinganças.
"Alexandre Dumas diverte como uma lanterna mágica. ... O amor conserva a decência, o fanatismo é alegre, os massacres fazem sorrir."
Gustave Flaubert


Pelo amor, pela inveja, pela reputação.


O jovem imediato de navio Edmund Dantès se vê envolvido em um complô aonde estavam envolvidos Fernand Mondego , movido pela paixão cega devotada pela noiva de Edmund,a Mercedes e  Danglars, que desejava o cargo  que o jovem ocuparia,porem muito mais movido pela inveja por ver um jovem tão bem visto a frente de seu superior.

Tudo poderia ser resolvido por Gérard de Villefort , substituto do procurador de Marselha, mas ao perceber que seu pai Noirtier de Villefort estava envolvido em uma tentativa de fazer o antigo Imperador Bonaparte retomar o poder. Villefort não poderia correr o risco de ter sua carreira manchada por seu pai. Edmund infelizmente havia realmente entregado uma carta do  Marechal Henri Gatien Bertrand, mas desconhecia seu conteúdo.Porem, foi o suficiente para ser abandonado na Fortaleza de If. 

Treze anos, e Edmund foi do desejo de morrer ao desejo de vingança,tendo como ajuda a voltar a lucidez um sábio tomado como louco , o Abade Faria. Após a morte do amigo, Edmund consegue fugir e começa a colocar em prática o seu plano de vingança. 

Eu fiquei apaixonada por esse livro, leria novamente com certeza , para perceber detalhes que talvez passou despercebido. Começando pelo contesto histórico, é uma aula , ver retratado o período Bonapartista. Há também o levantamento de questões políticas, mesmo o livro sendo de 1844, qualquer semelhança com a atualidade não é mera coincidência, incrível como certas coisas não mudam. É como dizem, para entender o nosso presente, temos que olhar para nosso passado. 

É impressionante também como o personagem Edmund foi construido, sua mudança durante todo livro, senti como se eu fosse o personagem, como se eu sentisse tudo o que ele sentia, tal era a riqueza de detalhes das suas expressões, dos seus sentimentos e pensamentos. E por mais que haja o Edmund movido pela dureza dos acontecimentos, percebemos sempre , lá no fundo o jovem Edmund.

O desenrolar do plano de vingança é muito bem feito e muito rico, não há lacunas, não há pontas soltas, não há "encheção de linguiça". Terminei o livro satisfeita, com minhas considerações, mas com todas as respostas.
Super recomendo a leitura. Espero que tenham gostado da resenha. Deixem seu comentário. :)

Até logo! ^^

12 de jan de 2018

Vida literária 2017

Olá pessoal!

Enfim de volta depois de dois meses!!! Se eu tivesse um canal do Youtube provavelmente essa seria minha chamada,pois ô pessoa para sumir. Mas, vamos ao que interessa.

É muito comum no começo do ano as retrospectivas ou resoluções , então pensei : Eu poderia fazer uma retrospectiva literária de 2017. 

Apesar de ter sido um ano que eu estava reiniciando meu ritmo de leitura, foi um ano bem legal em relação a isso. Ganhei alguns livros , o que amo, e cada um tem seu motivo especial.


Nesse ano só comprei um livro, que foi "O Conde de Monte Cristo - Volume 2 " , meu irmão mais novo havia me dado o Volume 1 , sem saber que não era completo e não achei legal pedir outro a ele. :) 

No meu aniversário eu ganhei do meu irmão do meio o "Miga, sua louca!" da Julianna Costa em parceria com a Luiza Costa do Pergunte a uma Mulher. Eu , muito cara de pau, fiz uma listinha de presentes e postei no face marcando apenas meus irmãos e meu pai, e deu certo. Sei que eles tem uma mega dificuldade de escolher presente, principalmente meu pai ,então os ajudei, me ajudando. rs. 

Minha cunhada é uma pessoa que curte ler, mas que não curte acumular, então ela costuma me emprestar os livros dela e esse emprestado vira dado. Os mais novos desapegos são o "Amigas para sempre" que tem resenha AQUI e o "Quando você voltar." ambos da Kristin Hannah. 


Lembram da Luiza Costa do blog Pergunte a uma mulher ? Claro que lembram, acabei de falar nela. Além de escritora, ela é consultora, dá conselhos sobre a vida, tem também um Canal do Youtube, página no Face e no Instagran e foi o Insta dela que me proporcionou ganhar esse livro , "O livro delas" ,pois lá tem uma promoção de engajados e fui uma das mais engajadas que ganhou esse livro com direito a dedicatória. :)

Esse em relação a história de como ganhei é um dos mais interessantes. "Anjos e Demônios " foi abandonado em uma rua perto da casa de uma amiga minha, ela ficou até um pouco sem graça de pegar no primeiro momento, porem depois de passar pela segunda vez e ainda estar lá ela pegou e como sabe que gosto muito de livros mandou para mim, em ótimo estado ! Adorei! 

E por ultimo, mas não menos importante tem o " Cartas de amor aos mortos" da Ava Dellaira. Esse ano participei do amigo secreto literário que o Viciadas em livros organizou . Eu que sempre fui traumatizada com amigo oculto logo me joguei, pois não tinha como não gostar se o presente era livro. rs. Quem me tirou foi a Vanessa do blog Diario de incentivo a leitura
Além de ser o amigo secreto com o melhor presente de todos , foi uma ótima oportunidade para conhecer blogs maravilhosos. 


E esse foi meu ano literário 2017 ! Espero que tenham gostado e que eu volte logo com mais post para vocês. 

P.s: Desculpa a qualidade das fotos, prometo melhorar. 

Ate logo!!! ^^


Lingua Feminina © 2014. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Thami Sgalbiero.
Tecnologia do Blogger.