7 de out de 2014

Esse eu assisti: Muito além do peso



Muito além do peso, é um documentário que trás um alerta sobre a obesidade infantil, como temos alimentado nossos filhos, sobrinhos, irmãos mais novos, afilhados, achando que estamos fazendo um bem para ele.O ponto principal desse documentário,como vemos até no nome que trás um trocadilho, não é o fato de as crianças estarem gordinhas é ALÉM do peso,é sim o fato de elas não estarem saudáveis,por exemplo, uma das crianças que tem diabete tipo 2, adquirida pela má alimentação.



Me surpreendi muito, pois sempre tentei ter uma boa alimentação, por exemplo,evito embutidos, que agora vou é excluir mesmo da minha vida, achava que estava acertando quando trocava o refrigerante pelo achocolatado pronto, só que não, quase um terço de uma caixinha desses produtos é açúcar puro. 





Coisa boa a gente quer passar para quem gostamos ,sempre trago um discurso de boa alimentação,mas o que ouço é :”Coitada, a criança vai ficar só olhando?”ou “Para de bobeira,você esta exagerando”, bom, o ideal seria nem o adulto estar adquirindo,mas a criança na verdade não conhece aquilo, ela só vai experimentar e gostar se você apresentar para ela.

Os seres humanos não nascem com a papila gustativa pronta, ou seja, quando oferecemos para eles, na primeira infância, alimentos com excessos de açúcar e sal, a gente esta acelerando esse processo e criando péssimos hábitos alimentares.



Porem, não é tão simples, admito, pois quando você decide trazer para sua criança amada(aqui englobando filho,sobrinho,primo,etc.) uma boa alimentação, nem ao menos apresentando a elas esses industrializados, vem a publicidade.¬¬

Ela consegue ir no ponto franco da criança e as crianças são nosso ponto fraco.



Considero lastimável ver crianças com diagnósticos de doenças de adulto, e não digo jovens adultos,mas doenças comuns na terceira idade.

Como falei antes, o foco aqui não é aparência, pois então acabamos indo para outra doença, a anorexia e bulimia, estou querendo passar a importância de vida saudável, tanto nossa, mas principalmente de seres que dependem de nós, que comem o que damos.Não tem como não se sentir responsável por isso.

A gente pensa muito em quanto tempo acompanharemos nossas crianças, mas e quanto tempo nossas crianças estarão conosco?Nos preocupamos tanto com a violência lá fora, e o bem estar dentro de casa?Não importa?



Escrevo esse texto sentindo que quero fazer é um apelo, cada um tem livre arbítrio, mesmo se eu quisesse, e eu não quero, não podemos impor nada a ninguém.Porem, ao menos pensem, pesquisem, assistam esse documentário,e se concordarem comigo divulguem.


O documentário esta disponível para download AQUI, é permitido reprodução para uso não comercial e ,se for usado para fim comercial ,nesse mesmo link há o contato deles.E também esta sendo transmitido na TV Escola,horários que será exibido.



Sábado
11/10/2014
18h43

Domingo
12/10/2014
22h38

Quinta-feira
16/10/2014
11h48

Quarta-feira
08/10/2014
11h29




Ate logo!^^

11 comentários:

  1. Gosto bastante de documentários, me interessei por este, qualquer dia irei assistir ♥

    Beijos
    Fanpage | Instagram

    www.conversandocomalua.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa, super bacana. Quero assistir, adorei a dica!!
    Beijos

    www.rabiscando.org

    ResponderExcluir
  3. Achei bastante interessante esse documentário e quero assistir.

    Páginas em Preto

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu já assisti esse documentário, é lamentável a situação. Mudei bastante meus hábitos alimentícios depois de ver esse documentário, mas minha mãe sempre me incentivou a ter uma boa alimentação, o que ajuda bastante.

    ResponderExcluir
  5. Bem interessante esse documentário. Devemos cuidar da alimentação desde cedo. Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  6. Esse documentário parece ser bem interessante
    E é bastante importante que todos parem para assisti

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Eu penso o seguinte...
    Industrialização, modernidade, libertação feminina, mulheres trabalhando longe de casa o dia inteiro, crianças criadas pelo mundo e passeando de um lugar para o outro...
    Pode ser meio machista isso, mas hoje em dia a praticidade tomou conta das mulheres quando diz respeito a ter filho. Por exemplo, antigamente elas passavam o dia com ele, e lógico que a educação era mais completa. Seja moral ou até alimentar. Elas comiam melhor, se comportavam melhor.
    Hoje em dia isso é coisa de doido. Sei bem porque tenho um filho de cinco anos e sou mãe solteira. Trabalho o dia inteiro e estudo pelo noite para dar uma condição de futuro melhor para ele. Ou eu trabalho, ou ele não come nada. Ou eu estudo, ou ele vai passar o resto da vida se contentando com o mínimo, e não quero isso para meu filho.
    Claro que assim estou tapando o sol com a peneira. O problema da alimentação existe? Lógico! Deve ser sanado? Também. Mas não posso simplificar e dizer que é fácil para mim acordar 4 da manhã todos os dias e dormi meia noite e meia e pensar em como fazer lanches saudáveis para ele. Então sim, ele come biscoito, pipoca, achocolatado, suco em caixinha e todas essas porcarias que fazem mal as crianças. Evito dar refrigerante, mas é praticamente só isso.
    É para facilitar para mim? Sim. Meu tempo em casa é bem escasso. No final de semana ele come bem, porque estou em casa para olhar. Como no café da manhã, almoço e janta. Tudo ok. Mas quando se trata de lanche, o negócio fica feio.
    Eu vi esse documentário e achei assustador. E eles não tem a função de resolver os problemas das mães solteiras. Quem tem filho que dê um jeito de fazer funcionar com algo saudável. O trabalho é alertar e isso fazem bem. Mas também não nego o fato de que a minha vida corrida não permite uma alimentação saudável nas terças, quartas, quintas e sextas além do básico.
    Terrível, mas é fato.

    Adorei sua postagem!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem verdade tudo isso que você falou Carol.No documentário tem até um especialista que fala sobre isso, como os pais não tem culpa,pois, precisam trabalhar,e quando chegam em casa tem um filho bombardeado por publicidade, que é difícil fugir também, não é todo mundo que pode controlar o que o filho vê quando estamos longe, já é difícil controlar estando perto.Da para ver que você faz o possível e é perfeito.Adorei o seu comentário!!!

      Excluir
  8. Concordo com você, uma alimentação saudável é essencial, principalmente quando se trata das crianças! Fico chocada quando vejo crianças pequenas devorando pacotes enormes de salgadinhos e bebendo coca-cola na companhia da mãe; Não tem problema em comer alguma 'besteira' de vez enquanto, mas tem gente que exagera. Também não tomo refrigerante, mas não sabia que o achocolatado tinha tanto açúcar. Adorei o post, ficou ótimo!
    www.espacegirl.com

    ResponderExcluir
  9. Faz um tempo que eu estava pensando sobre tudo isso.
    Até consegui cortar refrigerantes da minha vida recentemente...
    antes eu bebia muito refri por dia, acho que uns 2 litros as vezes :(
    agora ja faz algumas semanas que não bebo nadinha, só sucos naturais e quando não tem, bebo agua mesmo.
    Agora falta aplicar isso pra outros produtos né :(
    Não tenho filhos ainda, mas quando tiver... tentarei ser rigorosa apesar de toda midia tentar empurrar essas coisas :T
    Bjs
    http://www.penseira.com

    ResponderExcluir
  10. Muito boa a resenha. Quando tive aula de Documentários na faculdade, a professora falava muito sobre esse. Quero ver...realmente ás vezes pensamos que estamos saudáveis trocando um alimento por outro, mas acabamos caindo em ilusão.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir

Olá!Espero que leiam antes de comentar.^^

Esse é um blog democratico,minha opinião esta explicita nos posts e não são para que concordem comigo.Esse espaço de comentário é para que coloquem sua opinião sincera.

Nunca rebato comentário,por mais que eu não concorde.(A não ser que falem da minha mãe ai o bicho pega.¬¬)

Fiquem a vontade!

Lingua Feminina © 2014. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Thami Sgalbiero.
Tecnologia do Blogger.