16 de set de 2014

Livro: A menina que roubava livros



Sinopse : A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.
Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade.

A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público.(fonte: Skoob)




Olá pessoal!

Hoje não vou trazer uma resenha, pois acho pretensioso demais, já que ainda não sei fazer isso direito.Venho trazer minha opinião sobre o livro “A menina que roubava livros.”

“EIS UM PEQUENO FATO , Você vai morrer. (...) REAÇÃO AO FATO SUPRACITADO Isso preocupa você? Insisto – não tenha medo.Sou tudo, menos injusta.” Página 09

A história se passa em uma Alemanha em guerra, Liesel Meminger sofre duas perdas consecutivas, a morte de seu irmão mais novo e o afastamento de sua mãe que tem que deixala com pais adotivos Rosa e Hans Hubermann na Rua Himel na cidade de Munique.Em seu novo lar ela terá varias experiências novas, adaptação com seus novos pais, com sua escola e encontro com grandes amigos, alem de segredos. O livro é narrado pela morte, e como no próprio livro diz : “Quando morte conta sua história, temos que parar para ouvir.”

Eu teria um bom motivo para não ler esse livro, e esse motivo é eu não conseguir terminar nada que tenha a ver com a Segunda Guerra Mundial, quando começam a descrever os sofrimentos dos Judeus, eu simplesmente não consigo seguir em frente.

Porem , com esse livro foi diferente, eu consegui ler, até por que não entra em tantos detalhes sobre os campos de concentração, mas a partir desse livro interessei me pelo o que aconteceu de verdade da Segunda Guerra , e acredito que é importante aprender, para não esquecermos.

Liesel Meminger é uma doce e esperta menina Alemã, e é tocante a relação que ela tem com seu papai Hans Hubermann e é divertida a relação que ela tem com seu amigo Rudy.

Ao retratar essa cidade Alemã durante a guerra vemos também os Alemães com outra perspectiva , pois alguns deles não saudavam Hitler por concordar com ele, mas sim , por não terem escolha. E é impressionante, como apesar da perseguição houveram tantos alemães que ajudaram judeus.

Há muitas perdas no decorrer do livro, mas como meu marido disse em uma das vezes que comentava com ele sobre o livro : “Júlia, é Segunda Guerra Mundial, muitos morreram.”

Achei o final tocante, extremamente emocionante, e essa história me fez pensar em como realmente as palavras tem força, tanto para bem quanto para o mal.

Ate logo!

8 comentários:

  1. Ainda não tive a oportunidade de ler,mais ouvi boas criticas em relação a ele.

    Páginas em Preto

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu já li esse livro e é maravilhoso e triste ao mesmo tempo, é um dos meus livros favoritos ♥

    Beijoss
    www.conversandocomalua.com

    ResponderExcluir
  3. Adoro esse livro



    http://www.quartoemanexo.com/

    ResponderExcluir
  4. Quero muito ler este livro. Quem sabe um dia, né. Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  5. Eu li e amei, um livro cheio de sentimentos e não tem como não se emocionar.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  6. Há tempos quero ler esse livro, mas nunca compro. Acabo comprando lançamentos e sempre me esqueço dele. :(
    Vou anotar para não esquecer na próxima compra.
    Beijos

    www.rabiscando.org

    ResponderExcluir
  7. Oi, July, tudo bem?
    Tentei ler esse livro há alguns anos, mas a leitura não deslanchou. Pretendo tentar mais uma vez.

    Beijos,
    Nina & Suas Letras

    ResponderExcluir
  8. Ora bolas, mas isso é uma resenha! ahauhauha
    Então, eu adoro esse livro! Acho que já o li umas três vezes, e isso é bem raro para mim. Fico muito feliz quando acho outras pessoas que também curtem a trama.
    É triste, mas lindo.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir

Olá!Espero que leiam antes de comentar.^^

Esse é um blog democratico,minha opinião esta explicita nos posts e não são para que concordem comigo.Esse espaço de comentário é para que coloquem sua opinião sincera.

Nunca rebato comentário,por mais que eu não concorde.(A não ser que falem da minha mãe ai o bicho pega.¬¬)

Fiquem a vontade!

Lingua Feminina © 2014. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Thami Sgalbiero.
Tecnologia do Blogger.