Resenha: O encantador da montanha



Autor: Eduardo Moreira
Editora: Record
Páginas: 160

Sinopse- O encantador da montanha

 Autor do best-seller “Encantadores de vidas”, Eduardo Moreira se aventura pela ficção para contar a história de Pólio e sua jornada por autoconhecimento. Em capítulos curtos, narra o encontro do jovem com o sábio Laervas, mestre de quem se tornará amigo e aprendiz, e com quem encontrará os caminhos de se compreender e de se recolocar no mundo. Nessa metáfora do processo de amadurecimento pessoal, Eduardo investe numa prosa que é um poderoso convite à meditação. Dia após dia, Pólio e Laervas dedicam-se a caminhadas pela floresta, explorando os arredores da montanha onde o sábio vive, isolado e em comunhão com o meio ambiente. Nos detalhes do cotidiano, Pólio aprende a observar a natureza, engrenagem da qual extrai lições que o acompanharão para sempre. O jovem, à procura de respostas para sua própria vida, depara-se com experiências que em muito ampliarão a expectativa inicial e que lhe oferecerão meios para uma existência fundamentada no presente e na humildade. A vida na floresta o ensinará a não julgar os outros pela primeira impressão e a reconhecer que, às vezes, é preciso recomeçar do zero. O livro seduz pelos ideais de liberdade e pela mensagem de paz que oferece ao leitor. As ilustrações enriquecem as palavras do autor, que mais uma vez nos mostra que é possível superar os obstáculos mais improváveis, sobretudo aqueles que nós mesmos nos impomos e que freiam o verdadeiro potencial de uma vida.

Minha opinião sobre o livro:

Sábado a tarde, meu marido havia saído para cumprir um compromisso e as crianças brincavam no quintal.

Fui para o quarto , coloquei Carpenters  para tocar e me joguei a cama , ao edredom e a leitura de “O encantador da montanha”. Repeti o cd três vezes até que terminei o livro.E no fim me senti descendo a montanha com o Pólio.

A história é ambientada na Grécia Antiga,mas não focando na arquitetura grega conhecida, mas sim na sua natureza. 

Pólio começa sua busca por Laerves  e um contratempo acaba o levando para seu objetivo.Laerves , um sábio muito conhecido na região, ensina a Pólio a aprender sobre a vida observando a natureza, na montanha aonde há tanto tempo isolou-se.
É um livro que li rápido, pois fiquei ansiosa pelos ensinamentos assim como ficou o protagonista. Peguei me refletindo com ensinamentos simples, porem profundos.Vi como dificultamos  o que é fácil e como nos privamos , por motivos bobos , de viver bem a vida.

Acho que não tem como não se identificar com algumas das lições dadas, uma lição de vida,Laerves simboliza todos os sábios que encontramos na vida que ao deixá-los queremos que o que acabamos de ouvir fique impregnado, para nunca esquecer.

Me emocionei no capitulo 6 ,pois me identifiquei devido a uma situação pessoal. Uma emoção de me sentir compreendida, pois ao ler aquilo vi que estava no caminho certo.

Super  recomendo !!!

Até logo!^^