26 de ago de 2014

Amar é...



Quero ouvir uma canção de amor
Que fale da minha situação
De quem deixou a segurança de seu mundo
Por amor

Lá vou eu, la-vou-eu, para mais um devaneio..haha.
Estava pensando em meu próprio relacionamento quando me veio a ideia desse post. A falta de fé no amor. 

Percebo por ai que há muitas pessoas que não acreditam que um relacionamento dure ou que homens sejam fieis ou mulheres com caras mais velhos não sejam interesseiras, coisas desse gênero.

Por exemplo, quando estou com minhas colegas de trabalho , vez ou outra eu falo de algum comentário que meu marido fez sobre alguma menina, e as vezes percebo um olhar de uma em especial que diz :”Você não vê que ele esta de olho nela?” ou  “Homem são todos safados mesmo.” Sendo que, eu conheço meu marido e temos uma relação de confiança, e da mesma forma que ele fala de mulheres eu também falo de outros homens, ou seja, se ele esta interessado eu também estou?

Lógico que um relacionamento com confiança não é fácil , a confiança em qualquer que seja o tipo de relacionamento é construído com o tempo, e não de um dia para o outro.Mas, também não devemos nos fechar, achar que todos são iguais.Acredito que dar espaço para o outro é que torna o relacionamento duradouro.

Já me relacionei com homens de vários tipos e eles foram degraus para eu aprender e saber que o homem que escolhi para meu marido é o cara, não é perfeito, porem, também não sou , então estamos quites.

Enfim, vamos dar um crédito para o amor, não digo se jogar, confiar cegamente, mas se lhe dão prova que é confiável, confie, não prenda a seus preconceitos e muito menos aos dos outros.

Até logo!^^


19 de ago de 2014

Desapega,desapega♪



Nem vem tirar
Meu riso frouxo com algum conselho
Que hoje eu passei batom vermelho
Eu tenho tido a alegria como dom
Em cada canto eu vejo o lado bom ♪

Volta e meia fala-se sobre o desapego de objetos, bens materiais, isso virou até negócio.Mas, e o desapego a sentimentos?

Pois é, tem sido um dos meus devaneios. Por exemplo, desde Fevereiro estou tentando engravidar, porem, não esta rolando, já fui tomada por todos os sentimentos possíveis, até que...desapeguei. Não é que não queira mais engravidar, só não ligo mais, não  estou preocupada se vem ou não vem o bebê nesse mês.E estou me sentindo ótima por isso.

Então comecei a exercitar isso em outras coisas, sempre me estressava tentando solucionar o que não tinha solução, agora estou tentando deixar acontecer, afinal , já não esta no meu controle mesmo.

Acredito que com o desapego tudo flui melhor, prender-se a qualquer coisa  nos impede de viver a vida naturalmente.
Se estou em uma fila e há alguém mal educado, penso: “O que ganho discutindo?” E me vem a resposta, nada alem de estresse. “E se eu não discutir?” Ganho paz.

Serio, sou do tipo estressadinha e exercitar isso esta sendo ótimo para mim, o sentimento até vem, mas não me apego a ele e jogo fora  e absorvo no lugar sentimentos bons.

Tem sido ótimo!
Convido vocês a experiência paz e amor. 

E vocês, são esquentadinhos igual a mim?




14 de ago de 2014

Resenha: O encantador da montanha



Autor: Eduardo Moreira
Editora: Record
Páginas: 160

Sinopse- O encantador da montanha

 Autor do best-seller “Encantadores de vidas”, Eduardo Moreira se aventura pela ficção para contar a história de Pólio e sua jornada por autoconhecimento. Em capítulos curtos, narra o encontro do jovem com o sábio Laervas, mestre de quem se tornará amigo e aprendiz, e com quem encontrará os caminhos de se compreender e de se recolocar no mundo. Nessa metáfora do processo de amadurecimento pessoal, Eduardo investe numa prosa que é um poderoso convite à meditação. Dia após dia, Pólio e Laervas dedicam-se a caminhadas pela floresta, explorando os arredores da montanha onde o sábio vive, isolado e em comunhão com o meio ambiente. Nos detalhes do cotidiano, Pólio aprende a observar a natureza, engrenagem da qual extrai lições que o acompanharão para sempre. O jovem, à procura de respostas para sua própria vida, depara-se com experiências que em muito ampliarão a expectativa inicial e que lhe oferecerão meios para uma existência fundamentada no presente e na humildade. A vida na floresta o ensinará a não julgar os outros pela primeira impressão e a reconhecer que, às vezes, é preciso recomeçar do zero. O livro seduz pelos ideais de liberdade e pela mensagem de paz que oferece ao leitor. As ilustrações enriquecem as palavras do autor, que mais uma vez nos mostra que é possível superar os obstáculos mais improváveis, sobretudo aqueles que nós mesmos nos impomos e que freiam o verdadeiro potencial de uma vida.

Minha opinião sobre o livro:

Sábado a tarde, meu marido havia saído para cumprir um compromisso e as crianças brincavam no quintal.

Fui para o quarto , coloquei Carpenters  para tocar e me joguei a cama , ao edredom e a leitura de “O encantador da montanha”. Repeti o cd três vezes até que terminei o livro.E no fim me senti descendo a montanha com o Pólio.

A história é ambientada na Grécia Antiga,mas não focando na arquitetura grega conhecida, mas sim na sua natureza. 

Pólio começa sua busca por Laerves  e um contratempo acaba o levando para seu objetivo.Laerves , um sábio muito conhecido na região, ensina a Pólio a aprender sobre a vida observando a natureza, na montanha aonde há tanto tempo isolou-se.
É um livro que li rápido, pois fiquei ansiosa pelos ensinamentos assim como ficou o protagonista. Peguei me refletindo com ensinamentos simples, porem profundos.Vi como dificultamos  o que é fácil e como nos privamos , por motivos bobos , de viver bem a vida.

Acho que não tem como não se identificar com algumas das lições dadas, uma lição de vida,Laerves simboliza todos os sábios que encontramos na vida que ao deixá-los queremos que o que acabamos de ouvir fique impregnado, para nunca esquecer.

Me emocionei no capitulo 6 ,pois me identifiquei devido a uma situação pessoal. Uma emoção de me sentir compreendida, pois ao ler aquilo vi que estava no caminho certo.

Super  recomendo !!!

Até logo!^^

11 de ago de 2014

Resenha: Um estranho no ninho




Autor: Ken Kesey
Editora: Bestbolso
Páginas: 418


Sinopse - Um Estranho no Ninho - Ken Kesey (fonte: Skoob)

Um clássico da contracultura que retrata os psicodélicos anos 60. O romance Ken Kesey é inspirado em suas próprias experiências quando participou de pesquisas com drogas psicoativas no centro psiquiátrico do Menlo Park Veterans Hospital (Califórnia). Um estranho no ninho é protagonizado por R.PMcMurphy, um preso que escapa da condenação fingindo-se de louco.McMurphy é internado em um hospício, sob a a tutela da sádica Chefona, a enfermeira Ratched, que comanda os internos com suas rigorosas sessões de terapia e eletro choque.Aos poucos McMurphy percebe que o hospício pode ser muito pior que a prisão, nesse novo universo cercado de pacientes inseguros, ansiosos e constantemente dopados.Pessoas que buscaram refúgio da sociedade no hospício.Um livro louco, mas muito real.



Minha opinião sobre o livro: 

É um livro que me considerei lenta para ler, pois leio rápido livros que me intrigam,que me deixam curiosa para saber o que vai acontecer,não é o que causou Um estranho no ninho na primeira parte do livro, achei bem previsível, mas não menos interessante, pois o que faltou de mistério sobrou de reflexão,porém, a partir da segunda parte, tudo ficou mais interessante e o livro tornou-se “devorante”,não me prendi mais ao previsível, mas sim ao que estava acontecendo.

 Como vimos na Sinopse, o autor se baseou em experiências reais e cada situação que eu lia, pensava, “Meu Deus!Isso acontecia?Será que ainda não acontece?.” 

Enquanto lia vinha sempre em minha mente o ditado: “De médico e louco todo mundo tem um pouco.” E me peguei assim durante a leitura, analisando e me identificando. 

O livro é narrado pelo Sr.Bromden, um dos pacientes Crônicos, achei interessante esse ponto de vista, pois assim entendemos tanto a mente dos pacientes quanto a do McMurphy. E como essas mentes se misturam no decorrer da leitura.

Ao final me surpreendi e me emocionei.Não foi previsível como esperei, tive uma mistura de sensações.
Realmente é um livro incrível, recomendo a todos, principalmente para quem gosta de refletir sobre a mente humana.

Até logo!^^

6 de ago de 2014

Vinte e oito primaveras



Olá pessoal!!!


Nesse ultimo domingo ,03/08, foi meu aniversário.Completei 28 aninhos muito bem vividos. Alguns dias antes do meu niver eu tiver a cara de pau de postar a seguinte dica no meu face





Eu postei como uma brincadeira, não imaginava que o povo levaria a sério, sou conhecida por ser chocólatra ,ou seja, quando não querem errar com presente me dão chocolate, mas nessa semana de aniversário o único chocolate que comi foi o que eu comprei.hahaha.Pois, recebi realmente livros de aniversário. 





Achei fofo demais!!! Ganhei outros presente que não foram livros e que amei, como a gargantilha e brincos incríveis que minha amigas me deram , o perfume  da Victoria Secret (oi?amei)do meu irmão caçulinha (junto com um livro.hehehe) a câmera semi profissional  do  irmão do meio (Linda demais!!!Ah!Sou a mais velha de três irmãos) e por ultimo,mas não menos importante o relógio que meu maridão me presenteou.



Foi muito especial esse aniversário, não só pelo que ganhei materialmente, mas pela presença, pelo carinho, pela preocupação, amei.Ouvi muito “É só uma lembrancinha”, para tudo, não existe isso, lembrancinha é quando você vai em festa e leva uma lembrancinha . Tenho ainda uma pedra que meu enteado me deu no meu aniversário de 25 anos, é presente. A presença, é presente. (redundante,mas verdadeiro.^^)



Espero curtir vários outros aniversários com pessoas especiais assim, esse ano fez falta (e todo dia fará) minha mãe,mas lá de cima sei que ela esta feliz por minha felicidade.





Até logo!!!^^
Lingua Feminina © 2014. Todos os direitos reservados.
Layout criado por: Thami Sgalbiero.
Tecnologia do Blogger.