Brasil, meu Brasil brasileiro.



O assunto do momento é nossa derrota no jogo contra a Alemanha. Eu, como milhares de brasileiros, vi parte do jogo, e sofri até o quinto gol, onde não aguentei mais e me tranquei no quarto , pois o marido quis continuar vendo.

Nessa fase que estou tentando engravidar acompanho vários blogs materno e li sobre vários relatos das reações dos pequenos com a derrota, afinal de contas, criança não entende muito bem o jogo da vida , aonde um dia a gente ganha e no outro a gente perde, isso estimulado por nós adultos, que muitas vezes deixamos eles ganharem para agradá-los.Um deles, que mais me impressionou foi o do Benjamin, filho da Luiza do blog Potencial Gestante, o relato dela sobre seu filho você pode ver AQUI .

Temos que seguir em frente na derrota, como já ouvi em algum lugar, a derrota  é solitária, prova disso é o apedrejamento que a seleção e o técnico estão sofrendo, não que eles não tenham culpa, mas as vezes o povo exagera.

Tenho visto reações do tipo,”Queimar a bandeira.”, espero sinceramente que seja uma força de expressão, pois o que tem a ver a minha nacionalidade com uma competição?Eu não sou representada só ali  para me sentir envergonhada de ser brasileira.

Vejo uma comoção que não vejo nos jogos olímpicos, mas a cobrança é injustamente igual, pois enquanto o futebol brasileiro tem muito investimento, nossos atletas olímpicos sofrem para conseguir chegar no pódio com pouco ou nenhum patrocínio.

O Brasil é conhecido como o País do futebol, mas não somos só isso.Temos muito o que conquistar, muito o que lutar, para não sermos apenas o País do futebol, mas um País verdadeiramente para todos.