Óh! Que saudade que eu tenho.


“Oh ! que saudades que eu tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais !
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais !” (Meus oito anos- Casimiro de Abreu)

Existem pessoas que sempre falam a frase : “Que saudade da minha infância.”.Outras vivem tão bem cada tempo da sua vida que não sentem saudades,vontade de voltar, mas sim boas lembranças.

Eu faço parte do segundo grupo. Lógico, sinto falta da simplicidade que é ser criança.Porém, quando lembro dela, percebo que é simples ser simples, parece bobo, mas é verdade. Nós complicamos tudo, queremos coisas complicadas, temos atitudes que só complicam tudo.

Quando se é criança e você esta chateada com um coleginha , você “fica de mal”, entretanto se quer brincar com aquele mesmo coleginha, você “fica de bem”, olha como é simples.

Nós adultos que complicamos tudo, tem orgulho, o ego, a preocupação com a opinião alheia. O pior de ser adulto não são as contas para pagar, os problemas para resolver, são sim , nossos sentimentos tolos.

Por mais que paramos e refletimos e entendemos a simplicidade da vida , sempre vamos nos pegar complicando tudo.

O bom é manter o lado simples, o lado criança.

^^