Tempo, tempo, mano velho.


Gente! Ficar adulta é difícil !

Ah vá ! Descobriu agora Julia?

Na verdade caiu a ficha agora, nos meus 25 anos, onde me sinto realmente adulta.

Cada vez que eu sento com meu marido para tentar encontrar solução para nossas dividas eu lembro do trecho de “Eduardo e Mônica”, “(...)Batalharam grana e seguraram legal a barra mais pesada que tiveram.”

Tudo bem, ainda estamos na fase do batalhando grana, mas vamos superar. Sendo que eu , mesmo no meu positivismo, sei que ta sendo uma barra, uma barra boa, pois estou aprendendo com essa situação.

Antes eu trabalhava, porem o dinheiro era só meu, meus pais têm uma situação bacana então dava para me dedicar aos meus luxos. E não esquentava a cabeça com as dividas, afinal só afetaria a mim mesmo. Entretanto, isso mudou, agora qualquer excentricidade que eu faça irá atingir todo orçamento familiar. Que drama! Mas é bem assim.

Eu ganhei um pé no chão com meu casamento, eu vivo falando de casamento , meu casamento, mas é o momento onde mais estou me encontrando como individuo, ao contrario de outros namoros onde vivia a vida do outro e reclamava.

Não digo que tenho saudade da minha infância ,pois a vivi muito bem vivida, não quis apressar as coisas, fui criança mesmo e das mais molecas.

Também não estou reclamando, mas quando cai a ficha , da um estalo, a gente reflete sobre vários momentos, porem vem a tranqüilidade e vemos que vale a pena estar ali.

O bom de envelhecer é a sabedoria que vem com o tempo é bom saber da uma palavra certa para alguém meio sem rumo, mesmo sabendo que ninguém vive de espelho, como diz a musica.

Desejo que vivamos cada fase intensamente , para não bater saudade lá na frente. E vou começar meus alongamentos e exercícios, pois não quero ser  uma velhinha enferrujada no futuro.